Jovem ritmista cego estreia na bateria da Acadêmicos do Tucuruvi: ‘Muita alegria e gratidão’

O jovem Alessandro Silva, de 20 anos, não conteve a emoção na sua estreia no carnaval de São Paulo. Ele desfilou pela Acadêmicos do Tucuruvi, na madrugada deste sábado (2).

Deficiente visual, ele entrou na escola em abril, quando foi criada uma “escolinha” para treinar para a bateria. Meses depois, ele foi aprovado em uma seleção e foi escalado para tocar na bateria, o coração do desfile.

“Eu sinto muita alegria e gratidão. Realizado. Era algo que eu desejava há muito tempo”, afirmou o jovem, que contou com o apoio de Daniele.

Ela está na Tucuruvi há cinco anos, mas participa do carnaval em São Paulo desde criança. Apesar da experiência, contou que nunca imaginou participar desta forma.

“Eu nunca pensei em desfilar sendo apoio. Me convidaram para auxiliar o Alê e tudo tomou essa grandeza, esse simbolismo”, afirmou.

Alê e Dani formaram a parceria em janeiro, mas não querem se separar. Ele garante que continua na escola e ela não permite que ele saia.

Fonte: G1 SP