Grupo se sensibiliza e ajuda deficiente visual com doações

A história do deficiente visual e auditivo Felipe Fernandes Bernardes Oliveira, de 19 anos, que teve o celular roubado na semana passada em um ponto de ônibus do Sumarezinho, em Ribeirão Preto, sensibilizou integrantes de um grupo na internet e rendeu a ele um novo aparelho.  

O telefone, doado por pessoas que acompanharam o drama do rapaz, também virá acompanhado de boas-ações, como auxílio financeiro e reparo no equipamento que o ajuda a ouvir melhor. Este está quebrado há meses, segundo Matheus Faleiros, administrador da iniciativa.  

“Nós montamos uma conversa no WhatsApp e alinhamos quem poderia contribuir e com o quê. Conseguimos outros celulares, que serão entregues a quem, assim como ele, precisa de um aplicativo como guia”, contou a CBN nesta terça-feira (5) de carnaval.  

“Como o Felipe é um menino que demanda atenção, também arrecadamos alguns móveis e dinheiro para quitar o que foi levado”, completou.  

A doação seria formalizada na tarde desta quarta-feira (6), na sede da Adevirp (Associação dos Deficientes Visuais de Ribeirão Preto), junto a outras instituições que se mobilizaram.  

O caso  

O jovem foi roubado por volta da meia-noite, na quarta-feira (27/2), em um ponto de ônibus da zona Oeste. O aparelho levado pelos assaltantes tinha instalado um aplicativo que o ajudava a andar pelas ruas da cidade.  

“Senti uma mão no meu ombro, quando eu olhei para trás o rapaz perguntou se estava tudo bem, falei que sim. Aí ele disse que algo que não entendi, pedi para ele repetir, ele só levantou a minha mão, segurou no meu telefone devagar e depois puxou com muita força”, relata.  

Para comprar o aparelho, Felipe vendeu trufas para dar uma entrada e parcelou o restante do valor. !Dividi em 10 vezes de R$ 76, acho que ainda faltam 5 parcelas”.  

Fonte: Site CidadeOn de Ribeirão Preto-SP