Jornalista cego ensina comunicadores a abordarem as deficiências

Orientar profissionais de comunicação para uma correta abordagem da pessoa com deficiência na imprensa é o objetivo da oficina “Pauta eficiente”, que será ministrada nesta segunda-feira (29), das 8h30 às 12h30, no auditório do Instituto de Cegos. A ação formativa é realizada pelo jornalista baiano Ednilson Sacramento, de 57 anos, primeiro aluno cego a se formar no curso de jornalismo da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A oficina é coordenada pelo radialista Domingos Sávio, apresentador do programa “Resgatando a Cidadania”, da Rádio Folha 96.7 FM.

Ednilson trabalha com comunicação há quase três décadas. Começou produzindo jornais e fanzines sobre a cena musical, na década de 1990, mas a formação acadêmica na área só veio a partir de 2013. O curso que ele traz ao Recife é um fruto do seu trabalho de conclusão de curso, intitulado “Pauta eficiente: como abordar a deficiência numa entrevista”. “Quando estava na universidade, percebi que uma minoria falava sobre acessibilidade. Não havia nada no currículo disciplinar e isso refletia na forma como a mídia tratava o assunto”, comenta. 

Ednilson Sacramento foi o primeiro aluno cego a se formar no curso de jornalismo da UFBA

Devido à urgência do tema, Ednilson resolveu criar um guia para veículos e profissionais de imprensa sobre acessibilidade, inclusão e uso correto das terminologias relacionadas às pessoas com deficiência. “A ideia não é atacar as redações, que não erram de forma deliberada, mas fornecer as informações necessárias para um aprimoramento desse trabalho”, explica. O autor está em busca de parcerias para viabilizar a publicação e distribuição do material. 

Fonte: Folha Pernambuco