Evento ‘inverte papéis’ e promove troca de experiência entre deficientes visuais e motociclistas

Motociclistas e pessoas com deficiência visual se reuniram neste sábado (1º) para trocar experiências em Indaiatuba (SP). Os donos das motos tiveram os olhos vendados e receberam bastões para caminhar e vivenciar os obstáculos que cegos enfrentam no cotidiano. Os deficientes visuais também puderam andar na garupa dos veículos.

A ação, chamada “Compartilhando Sensações”, ocorreu em um clube e foi organizada pela ONG Gabriel e a pelo grupo de motociclistas 4ride Motorcycle. Cerca de 70 motociclistas e 15 deficientes visuais se juntaram para dividir experiências e sentir o mundo de uma maneira diferente.

Dia do 'Compartilhando Sensações' em Indaiatuba neste sábado (1). — Foto: Reprodução EPTV

Dia do ‘Compartilhando Sensações’ em Indaiatuba neste sábado (1). — Foto: Reprodução EPTV

O professor do programa Amigos dos Deficientes Visuais de Indaiatuba (ADVI) Gelson Inácio dos Santos é cego e se surpreendeu com o tamanho das motos.

”É uma moto grande, deve ter um barulho tão grande que faz cego enxergar, pelo barulho e tamanho dela. Imagine um cego poder erguer o capacete e sentir aquele vento no rosto e o barulhão”.

As atividades foram guiadas por orientadores da ONG com dinâmicas que exercitaram os quatro sentidos dos participantes. A aposentada Diva Tashiro conta que foi impressionante poder sentir as experiências da moto.

Motociclistas foram vendados e enfrentaram os obstáculos.  — Foto: Reprodução EPTV
Motociclistas foram vendados e enfrentaram os obstáculos.  — Foto: Reprodução EPTV

Motociclistas foram vendados e enfrentaram os obstáculos. — Foto: Reprodução EPTV

Invertendo a dinâmica

O motociclista Walace Roberto Lemos da Silva, integrante do 4Ride Motorcycle, teve os olhos vendados durante a atividade. Ao fim da experiência, resumiu que “tira o chapéu” para quem convive com a deficiência.

”É uma sensação de impotência muito grande. Até você descer a escada, no primeiro degrau você tem a sensação que vai cair. Depois você começa a se acostumar com a distância. Eu tiro o chapéu para as pessoas que conseguem conviver com isso”.

Os deficientes visuais fizeram um passeio na garupa dos motociclistas e puderam sentir o vento no rosto e a sensação de andar de moto.

Deficientes visuais trocam experiência com motociclistas em Indaiatuba (SP). — Foto: Reprodução EPTV

Fonte: G1 SP Campinas