67 anos da Escola Louis Braille marcou o sábado

Neste sábado dia 8 de junho foi o dia que marcou a festa de aniversário da Escola Louis Braille. As atividades começaram 14h30min todas em frente á escola onde a Rua Andrade Neves foi fechada para o evento. Começou a apresentação do grupo de percussão da escola coordenado pela professora Daniela Brizolara.

Logo após houve a apresentação da banda da Brigada Militar do CRPO SUL. Onde alegrou a festa com clássicas da música brasileira e marchinhas de carnaval. Depois aconteceu o concurso de paródias das equipes que participaram das braillímpíadas. A equipe vencedora da paródia foi a Bengala Legal. Também a finalização das braillimpíadas com distribuição de medalhas e a equipe que venceu as braillimpíadas foi a Bengala Alegre.

Para finalizar o evento houve o sorteio de brindes com apoio e doação dos parceiros das lojas Benoit e apresentação do Coral da Escola. Mais detalhes da cobertura do evento na nossa página do Facebook Associação Escola Louis Braille.

A imagem pode conter: 10 pessoas, pessoas em pé, sapatos e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: 2 pessoas, multidão e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas, multidão e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: 3 pessoas, sapatos e atividades ao ar livre
A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas em pé

Um pouco da história da Escola Louis Braille

A Escola Louis Braille foi idealizada pelo Dr. Guilherme Echenique Filho, e nasceu como departamento professora da Escola foi uma jovem cega chamada Lory Huber a e partir de sua contratação foi realizada uma chamada aos cegos da cidade, e no dia 10 de junho de 1952 a escola foi fundada com apenas seis alunos.

O material constava de mapas, cartilhas e coisas do gênero, sendo que os aparelhos especializados eram de propriedade de Lory Huber, dos quais ela tinha uma pequena coleção: regletes e punções para escrever, a calcular, e dava, ainda, aulas de datilografia trabalhos manuais, canto e música. Ensinava, em suma, tudo o que ela sabia. 

Contava sempre com o máximo apoio do Rotary Club de Pelotas, das autoridades educacionais do Municipio e do Estado, e só assim conseguiu levar adiante esse grande ideal. Dez anos após sua fundação a Escola que iniciou como um departamento da Biblioteca Pública adquiriu personalidade jurídica própria.

Em 1963, passou a funcionar em um prédio próprio construído pelo Estado em um terreno doado pelo Município, localizado na Rua Andrade Neves, 3084. Daí em diante, a Escola Louis Braille passou a desenvolver-se e aprimorar-se na educação e na inclusão das pessoas com deficiência visual.