Instituto de Cegos do Recife promove primeiro encontro

O primeiro encontro dos alunos do Instituto de Cegos do Recife acontece durante todo o dia deste sábado (13), na sede da entidade, localizada no bairro das Graças, no Recife. O evento conta com a presença dos ex-alunos e professores das décadas de 1980 e 1990.

“Teremos uma série de palestras vivenciando esse período, contando todos os fatos, os causos e contos desta instituição que todos moravam aqui. A partir do meio dia, teremos o restaurante aberto, música ao vivo com ex-alunos que aprenderam música, que entraram no mercado da música através do que aprenderam aqui no instituto. Teremos também partidas de dominó, um tour, que será um passeio dentro da instituição, onde as pessoas poderão vivenciar os espaços em que moravam, dormiam, se alimentavam e praticam suas atividades”, afirmou Antônio Ferreira, que é superintendente municipal dos direitos das pessoas com deficiência de Gôiania e um dos coordenadores do evento.

A irmã Maria Gomes, diretora do Instituto, destacou a importância de realizar um evento como este. “Fazemos um resgate histórico para ver todo o seu processo de ação frente a pessoa com deficiência visual. Já fizemos com os usuários atuais, fizemos outros eventos também, tanto internamente quanto externamente, para que essa ação de impacto transformador seja visível para a sociedade”, disse.

Ela também ressaltou o trabalho que vem sendo realizado pelo Instituto. “O instituto transforma vida, e a sociedade, uma vez que a pessoa se retoma, assume a sua cidadania, e a sua dignidade de pessoa, quando ela descobre isso, ela tem todas as ferramentas para ir em frente de maneira digna e consciente, de cabeça erguida. Atendemos 22 municípios de Pernambuco, com a faixa etária das pessoas bem variadas, desde criança a idosos. Buscamos abrir espaços, independente das pessoas, de sua origem pessoal ou religiosa. O importante é que ela venha, levante a cabeça e descubra que ela ainda pode sonhar, e concretizar esses sonhos de forma digna e consciente”, afirmou. 

O evento iniciou às 9h da manhã, com recepção e acolhimento por parte dos integrantes do Instituto. Logo após, uma palestra foi ministrada pela professora Severina Soares, o jornalista Antônio Ferreira e o radialista Domingos Muniz, que tratou em prosa, causos e cantos sobre o passado, o presente e o futuro dos cegos.

“É uma alegria muito grande, porque eu sempre quis reencontrar a turma que trabalhou comigo. Eu não tinha como fazer isso de maneira particular. Estou encontrando com gente que há muitos anos não via. Tive alunos bons, alunos com dificuldades de aprendizagem, mas busquei tratar todos do mesmo jeito. Hoje vejo eles vencendo na vida assim como eu venci”, disse a professora Severina Soares. 

Fonte:Folha PE