Direção da Escola Louis Braille encaminha demandas ao senador Paulo Paim em Canoas

Hoje, a direção da Escola Louis Braille foi a Canoas em encontro com o senador Paulo Paim (PT-RS) que veio ao estado para uma série de audiências públicas em defesa da Previdência e de questões da inclusão. Ele esteve na cidade da região metropolitana de Porto Alegre onde recebeu a equipe da escola na figura do seu Dilmar Rodrigues , dona Maria Helena Rodrigues e Karina Monteiro afim de encaminhar demandas não só da escola, das pessoas com deficiência visual, mas de outras. deficiências. Também participou o assessor parlamentar da Assembleia Legislativa, Sidnei Matias Fagundes.

O motivo da conversa foi em razão da disponibilidade de recursos por meio de emenda parlamentar do senador Paim que vai contemplar a partir de 2020 a Escola Louis Braille. O objetivo é utilizá-la para ampliar a estrutura física da instituição especialmente o segundo andar para atender a demanda crescente de alunos,alunas e pacientes.

Segundo o presidente da Associação Escola Louis Braille, seu Dilmar Rodrigues, a escola conta com aproximadamente 110 alunos matriculados. Já no Centro de Reabilitação Visual o atendimento é bem maior devido a demanda que vem não somente de Pelotas como dos 27 municípios da região. o que representa um número de atendimentos que chega a 2 mil. Aí a importância de modificar e ampliar a estrutura que comporte ainda mais pessoas.

Algumas fotos da reunião com a equipe da Louis Braille:

Um pouco sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência e Lei Brasileira de Inclusão

Estatuto da Pessoa com Deficiência é a denominação da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, Lei Nacional] nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Esta lei em vigor no Brasil garante os direitos das pessoas com deficiência e impõe as penalidades a quem infringir a lei.

  • “Art. 1o  É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.”
  • “Art. 2o  Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.”

A proposta de autoria do senador Paulo Paim que em 2015 foi aprovada por unanimidade no senado federal.