Menino cego participa de corrida e sonha em salvar vidas

Quando um dos olhos de Natanael Ramos de Almeida apresentou uma cor amarelada, os pais do menino logo desconfiaram. Aquilo não parecia normal. O diagnóstico de retinoblastoma, um câncer comum na infância, veio cedo, quando o menino tinha apenas cinco anos. Dentro de apenas um ano, a doença progrediu e Natanael perdeu a visão dos dois olhos. Em meio a diagnósticos, tratamentos e uma nova rotina adaptada à sua deficiência visual, o garoto descobriu um talento. Gosta de competir em corridas. Neste sábado (12), é um dos participantes da Corrida do Foguinho, promovida pelo Corpo de Bombeiros. Na verdade, Natanael, de apenas 10 anos, tem um sonho ainda mais incrível.

Ele conta que, quando era “pequeno”, pensava em trabalhar para salvar pessoas. “Tinha ideia de ser bombeiro, apagar fogo. Depois do que aconteceu eu disse: não, não, quero mais não. Melhor ser corredor. E disse à minha mãe. Aí ela falou: isso tu pode ser sim. Então, meus tios chegaram aqui e realizaram o meu sonho de correr.” Os tios citados por Natanael são voluntários que ajudaram a família do menino a ter uma casa nova. O garoto vivia com os pais e cinco irmãos menores em  um imóvel precário, de madeira, na Favela Irmã Dorothy, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, e foram incluídos em um projeto social de arquitetos para ganharem um novo espaço para morar.
Luiz Felipe Charamba, 27, um dos voluntários, identificou-se com a história da criança porque já foi atleta e passou no último concurso dos bombeiros. Apresentou o menino à corporação. Terminaram descobrindo juntos a possibilidade de realizar o outro desejo de Natanael. O Corpo de Bombeiros de Pernambuco tem o primeiro bombeiro cego na ativa no país: Gil Sormany Beserra Silva, 50.

Há dez anos, Sormany perdeu a visão após uma cirurgia para a retirada de um tumor atrás dos olhos. Junto com a esposa, lutou pela aprovação de um projeto de lei, sancionado depois pelo então governador Eduardo Campos, para readaptar bombeiros militares que passem a apresentar alguma deficiência. “Antes a gente ia para casa, reformado. Mas eu queria estar junto da sociedade, ajudando. Hoje sou muito feliz. Atendo ocorrências por telefone, como incêndio, vazamento, e encaminho a viatura”, explicou. Sormany também é corredor e jogador de goal ball.
O pai de Natanael, Lúcio Almeida, ficou surpreso com a novidade. Anda feliz com a possibilidade do filho ser bombeiro um dia. “A gente dizia que ele não poderia ser bombeiro. Mas depois a gente soube que tinha esse bombeiro cego. E mudamos de visão. Não tem quem não fique surpreso”, refletiu.

Enquanto a maioridade não vem, Natanael investe na corrida. Treina no terraço de casa ou no beco próximo. Também já competiu no Colégio Santos Dumont, de onde voltou com um troféu, hoje guardado em seu quarto. Neste sábado, deve correr com a ajuda de outro corredor, com a cordinha amarrada no braço do colega em um percurso de 100 metros. Ninguém duvida da vitória do menino.
ComemoraçõesA Corrida do Foguinho faz parte das comemorações pelos 132 anos do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco (CBMPE). A programação continua no dia 14, com a entrega da Medalha Pernambucana do Mérito Bombeiro Militar, às 16 horas, no Teatro Rio Mar, no Shopping Rio Mar, no Pina.
Neste sábado, além da Corrida do Foguinho, para as crianças, também acontece a disputa da 17ª Corrida do Fogo, com participação de adultos. A saída está prevista para às 7h do quartel da Avenida João de Barros, na Boa Vista.


Na quinta-feira (17), a partir das 10h, acontece a Festa da Família Bombeiro Militar, no Veneza Water Park, em Paulista. Já no dia 21, a partir das 8h, é a vez do IV Encontro Técnico Profissional dos Bombeiros, na Associação Comercial e Empresarial de Caruaru.
A programação de aniversário continua no dia 22, com a disputa do Torneio Interno de Futebol Society, no Clube dos Oficiais da PM/CBMPE.
As comemorações são encerradas no dia 25, às 18h, no Clube dos Oficiais, com a realização do Encontro dos Bombeiros Militares da Reserva.


Fonte: Diário de Pernambuco