Mostra de trabalhos sobre cultura afroindígena é lembrança de respeito às diferenças

A luta por uma sociedade antirracista, sem preconceitos e intolerâncias, alicerçada no conhecimento e na valorização de culturas responsáveis por construir nossa história, é a principal bandeira levantada pela Mostra de Trabalhos Escolares sobre a Cultura Afroindígena e pela Feira de Culturas, promovidas pela Prefeitura. As exposições, abertas ao público nesta segunda-feira (11), aglutinam centenas de obras produzidas por alunos de 23 escolas da rede de ensino – redações, pinturas, desenhos, esculturas, artesanato, entre outras ferramentas artísticas que assinalam a importância do respeito à pluralidade cultural.

prefeita Paula Mascarenhas, professores e estudantes envolvidos com as produções acompanharam o lançamento da oitava edição da Mostra e da terceira Feira, no saguão do Paço Municipal, onde permanecem até dia 18 de novembro. Entre os temas presentes nos trabalhos, feitos em sala de aula ao longo do ano, estão a historicidade dos tambores de sopapo, a cultura afrobrasileira feminina e símbolos das culturas afro e indígena.

A escola Louis Braille também expõe seu trabalho com o projeto Nem Chá Nem Café Degustando História e Cultura negra com a coordenação da professora Eliana Barcellos (Nany). Ele atua desde 2007 por iniciativa da professora Marielda Barcellos.

Texto e fonte: Prefeitura de Pelotas