Jornalismo ADVA tudo sobre as pessoas com Deficiência

Jornalismo ADVA. O único jornalismo que traz tudo que você precisa saber, sobre o mundo das pessoas com deficiênciA.


Boa notícia é quando podemos fazer muitas tarefas com autonomia né! Então a Redação da ADVA, te traz uma pequena sugestão de apps que podem facilitar a vida de pessoas com deficiência, estimado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 45 milhões de brasileiros. Veja nossa lista e sugira outros!


Be My Eyes: busca conectar pessoas com deficiência visual a voluntários que possam ajudá-los. Funciona da seguinte maneira: o usuário que necessita de auxílio faz uma chamada, que vai para vários voluntários até que um possa atendê-lo. Com a câmera ligada, ele faz perguntas simples, como “qual dos dois casacos é o vermelho?” Ao se cadastrar, o usuário pode dizer qual seu idioma principal e em quais outros ele poderia ajudar. Não é necessário deixar o app aberto para receber chamadas, ele funciona por meio de notificações. É gratuito e está Disponível para iOS e Android.


Seeing AI aplicativo que ajuda a mudar a vida de pessoas com deficiência visual. Usando o poder da Inteligência Artificial, o Seeing AI oferece soluções inteligentes para facilitar a vida de muitas pessoas. O aplicativo lançado nos Estados Unidos, foi baixado mais de 100.000 vezes, desde então, ele vem ajudando usuários com mais de três milhões de tarefas, então a Microsoft decidiu expandir sua disponibilidade e oferecer em 35 países no total. Disponível para iOS.
TelepatiX: Pessoas que não conseguem falar e têm movimentos muito limitados, como pacientes de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e indivíduos acometidos de Paralisia Cerebral ou sequelas de Acidente Vascular Cerebral / Encefálico (AVC/AVE) podem usar o TelepatiX para se comunicar. O aplicativo oferece um alfabeto que é percorrido por uma varredura sequencial de linhas e colunas. O próprio utilizador consegue escolher a velocidade da varredura.
A pessoa seleciona cada linha e coluna simplesmente tocando em qualquer parte da tela, mesmo tendo o menor e mais impreciso movimento. A seleção também pode ser feita pelo piscar dos olhos ou outros tipos de movimento voluntário, usando-se acessórios como o detector de piscadelas a-blinX ou o acionador por pressão de ar Penso.


Para acelerar a escrita, o TelepatiX vai tentando “adivinhar” as palavras a cada letra escolhida, e também aprende o vocabulário frequente do utilizador e completa suas frases mais usadas. Depois de escrever, a pessoa pode mandar o aplicativo vocalizar a frase em alto e bom som.
O TelepatiX pode ser usado online em qualquer computador, celular ou tablet, sem precisar de download.


Versão online: https://telepatixweb.tecladointeligente.com.br (use a barra de espaços, o clique esquerdo do mouse ou o toque em qualquer parte da tela para controlar a varredura).
Wheelmap
O Wheelmap é um aplicativo que auxilia a encontrar lugares com acessibilidades já visitados por outras pessoas com deficiência. Nele é possível informar se o local tem acessibilidade para cadeirante ou quais problemas tem. É uma troca de informações útil e colaborativa. Está disponível em 22 idiomas e tem versões para Android, iOS e web.
HandTalk: o intérprete virtual Hugo, o Hand Talk foi criado para ajudar quem quer aprender Libras (Língua Brasileira de Sinais) ou precisa de uma tradução em tempo real. Em sua página inicial, basta escrever o que gostaria e o boneco mostra qual a tradução para a língua de sinais. É possível, ainda, escolher entre velocidade mínima, média ou alta.
O aplicativo tem um dicionário para aprender diversas palavras como os estados e regiões, frutas, animais, brinquedos, cores, letras e números, ciências, geografia, história, matemática e português.


Em um terceiro menu, há vídeos do Hugo ensinando sinais específicos, como de política, turismo, higiene, para usar em restaurantes, entre outros. Bastante útil para quem quer se comunicar com um deficiente auditivo. Gratuito, Disponível para iOS e Android.
Guia de Rodas: Quando a quarentena terminar e os estabelecimentos comerciais estiverem novamente liberados para serem frequentados, ainda vai haver um grupo de pessoas que enfrentarão dificuldades de acesso: os cadeirantes.


Criado especialmente para eles, o Guia de Rodas tem funcionalidade bastante simples. Os próprios usuários votam em algumas categorias de acessibilidade para que um estabelecimento seja classificado como acessível, praticamente acessível ou não acessível. Algumas das categorias são: estacionamento, entrada, circulação interna, balcão/mesa, banheiro, entre outros.
Em cidades grandes, o aplicativo possui informações sobre muitos lugares, incluindo turísticos, funciona somente com o GPS, gratuito, disponível para iOS e Android.


Redação ADVA. Contato: advagravatai2018@gmail.com

Fonte UOL e TiX.