Deficiente visual assume mandato de vereador em Pernambuco

Após a morte do presidente da Câmara Municipal de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, Daniel da Silva (Daniel da Saúde) o primeiro suplente da coligação, Juca Viana, assumirá o mandato de vereador. Ele é a primeira pessoa com deficiência a assumir uma cadeira no Poder Legislativo na região.

Juca Viana foi candidato a vereador em 2016 e conquistou 1.407 votos, ficando como primeiro suplente. A posse está marcada para as 10h desta segunda-feira (20) no plenário da Casa Legislativa.

“Foi uma fatalidade [a perda de Daniel da Saúde]. Ele era um homem de bem, uma pessoa que conheço há muitos anos e deu uma contribuição muito grande para a cidade. É tudo muito novo, só depois da posse iremos definir as prioridades do nosso projeto”, destacou.

Nascido no Sítio Santo Antônio, na zona rural de Garanhuns, Juca Viana teve uma vida difícil. Sexto de doze filhos, teve uma infância humilde, com muitas dificuldades. José Juca de Melo Filho nasceu com retinose pigmentar, uma doença degenerativa na retina, que causa cegueira.

Ainda criança, trabalhou na lavoura, capinando mato, arando a terra e plantando alimentos para ajudar no sustento da família. Quando era adolescente, trabalhava nas feiras vendendo caldo de cana e picolé com a família.

Na vida adulta, ingressou na Associação dos Deficientes Visuais do Agreste Meridional de Pernambuco (ADVAMPE), que, segundo ele, mudou sua vida. Juca Viana chegou a ser presidente da associação por seis anos.

Em 2010, participou da criação do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Garanhuns (COMUD). Representa o município no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Pernambuco (CONED) e a região Nordeste na Organização Nacional de Cegos do Brasil (ONCB).

Juca Viana assume mandato de vereador em Garanhuns

Além da atuação na causa da pessoa com deficiência, Viana atua na área de assistência social, educação, saúde, entre outras. Apesar de saber que tem pouco tempo para o fim da legislatura – cerca de cinco meses -, ele espera poder contribuir para a cidade.

Para Juca Viana, o fato de ele assumir uma vaga no Poder Legislativo estimula outras pessoas com deficiência a ocupar não só este, mas vários setores da sociedade. “A gente tem um projeto a nível de estado, uma das ideias é que haja uma meta de pessoas com deficiência para colocar seu nome como pré-candidato, para incentivar a disputar vagas, afirma.

Fonte: Interior.Ne