Estudante desenvolve cão-guia robótico e portátil para auxiliar pessoas com deficiência visual

Ter um cão-guia infelizmente não é de acesso para todos que precisam. E essas pessoas podem sofrer com a ausência do suporte, visto que ele provém mais segurança e mobilidade do que qualquer outro método de acessibilidade. Mas um aluno do último ano de Desenho Industrial e Tecnologia da Universidade de Loughborough, no Reino Unido, pode ter encontrado uma solução para isso. Ele desenvolveu um “cãoguia robótico e portátil” que pode ajudar as mais de 253 milhões de pessoas com deficiência visual no mundo.

Batizado de Theia, o equipamento ainda está em sua fase de protótipo e é inspirado na tecnologia usada nos carros autônomos. O dispositivo emite luzes laser, que refletem na superfície de objetos e são novamente captadas por câmeras. Assim, o algoritmo do aparelho é capaz de identificar possíveis obstruções e desníveis que possam aparecer no caminho do usuário.

empo do trajeto e a densidade do tráfego enquanto controla a Theia por voz. “Tem sido uma ótima experiência obter uma reação tão positiva do público. Também é incrivelmente encorajador ver pessoas com deficiência visual me contatando para se voluntariar no processo de teste”, diz Anthony Camy, em entrevista realizada pelo portal Digital Trends.

Theia (Foto: Divulgação/ Loughborough University)

De acordo com o estudante, o aparelho deve ser comercializado em breve. Inclusive, ele informa que já recebeu propostas de empresas interessadas na Theia. Apesar das expectativas, produto ainda não está pronto para o mercado, possuindo uma série de falhas que precisam ser corrigidas. Mas, quando tudo estiver pronto, as expectativas são que a Theia seja um marco de acessibilidade para pessoas com deficiência visual.

Fonte: ÉPOCA NEGÓCIOS