Instituto de Cegos ainda tem vagas para alunos com dificuldades visuais

CBC (Instituto de Cegos do Brasil Central) continua recebendo novos alunos para o ano letivo de 2021, conforme revela o presidente Felício Costa. As vagas são do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, além do berçário. “O ICBC tem toda metodologia para ensinar crianças cegas, com baixa visão e outras dificuldades visuais”, diz.

Desde o ano passado a instituição mobilizou a equipe para atender virtualmente crianças e adolescentes com necessidades visuais. Para este ano, as atividades ocorrerão de forma remota, por meio do aplicativo WhatsApp.

As aulas acontecem através dos aparelhos portáteis e são o principal trunfo para os professores neste período de Covid-19. Neste primeiro bimestre as avaliações acontecerão em casa, através do celular e videochamadas.

Felício Costa também informa que a Covid-19 impacta muito o dia a dia dos deficientes visuais, já que estas pessoas utilizam o tato para identificar os objetos. “O risco de contaminação é bem maior, já que há necessidade do contato físico”, coloca.

Em relação às aulas, a diretora Maria Emília Azevedo diz que a orientação é para que os pais filmem as atividades e encaminhem para o ICBC. “Alguns alunos com deficiência visual recebem o conteúdo em áudio por meio do WhatsApp e atividades impressas. Quando é possível, os professores fazem as videochamadas para acompanhar as crianças”, explica.

Ainda segundo ela, as turmas em período de alfabetização contam também com o recebimento de material pedagógico em casa. “Canetinha porosa, lápis especiais adaptados para crianças com baixa visão, papel grosso para poder suportar algumas atividades específicas, atividades em Braille e em fonte ampliada. Montamos esse kit e conversamos com a família para fazer a retirada. Às vezes, elas pegam no Instituto, às vezes entregamos em casa”, esclarece.

Ela também informa que a instituição conseguiu modificar as aulas para o remoto de maneira satisfatória. “No começo foi difícil porque tudo mudou muito rápido. Mas com o apoio dos pais e da família tudo está correndo muito bem. Não deixamos de oferecer nada, nem as aulas nem o apoio psicológico e de saúde que já estávamos oferecendo”, completa. Mais informações sobre a matrícula podem ser obtidas pelo telefone 3321-5546

Fonte.JM Online